Publicado por: Amauri Nolasco Sanches Junior e Marley Cristina Felix Rodrigues | 17 de fevereiro de 2014

De amore

2014-01-26 16.36.28o amor supera

O filosofo luso-judeu Espinoza dizia que o amor era a felicidade que poderíamos enxergar no outro quando nos encontramos em estado da natureza e essa natureza é apenas a Vontade de agir que nos fazem ir ao encontro da outra pessoa. Já que o amor é além do desejo – tem também o desejo, mas não completamos pelos nosso desejos – temos que olhar o outro como olhássemos a nossa própria felicidade. Enquanto o amor platônico era só a satisfação do desejo – porque a beleza era muito mais importante do que o sentimento em si e a vontade de ter essa beleza era muito mais importante – para Espinoza o amor é a Vontade de ir com a Vontade de ir do outro e ali encontrar potencialidade para eclodir uma união. Então, a felicidade contempla muito mais a vontade do que o desejo em si como potencia do principio. Qual é o principio? O sentimento que nos fazem ir ao encontro do outro, a vontade de se deslocar até o outro, é a potencialidade dessa vontade é o puro amor.

A alguns anos me perguntaram se já havia amado e o que era o amor, não me lembro se dei algumas resposta ou se eu respondi alguma coisa, mas se hoje me perguntassem se eu saberia o que era amar, eu daria a mesma resposta que Espinoza. Porque há hoje um desabrochar do deficiente nesse aspecto que a alguns anos atras, não havia, porque o desejo era mais importante. Alguns podem até dizer que é um herança do pensamento cristão e até pensava que assim fosse, mas o cristão se preocupa com a causa do amor e o que fabricou o amor ou a beleza, a beleza e o amor em sim não tem a menor importância. A preocupação com a satisfação do desejo é um pensamento platônico e herdamos esse pensamento, mas nem tanto nos dias de hoje e podemos ver muito isso os casais com deficiência não mais se escondendo e tirando foto evidenciando esse amor. O amor é a maneira civilizada aceitavel da insanidade, porque uma pessoa desconhecida passa a ser conhecida.

No amor é assim, somos uma parte dos insanos que a sociedade aceita, o sublime de todos os sentimentos e só porque temos alguma deficiência, sentimos esse imenso sentimento. A deficiência em si mesmo nos dá algo misterioso, como se fossemos uma parte da humanidade que se limita em passar esse mistério, porque o mundo do “deus” cristão é perfeito e de repente, essa perfeição não está mais presente naquele ser. Nos dá um ar de incerteza, mas alguns de nós não respondemos, não informamos o que somos e porque viemos, o preconceito é apenas a incerteza do ser humano do diferente, do mistério do universo que ainda não desvendamos. Todos andam em nosso mundo e de repente, vimos que alguns não tem o membros, alguns não andam e alguns não ouvem ou enxergam. O mundo não dará nenhuma certeza e precisamos ter uma resposta, estamos com medo daquele ser humano que não nos parece familiar, não é um de nós filhos da perfeição idealista e devemos excluir essas pessoas do nosso convivio porque oras já se viu essas pessoas atrapalharem nosso passeio no shopping, no nosso passeio de onibus, tenho que passar com meu carro e essa van vem atrapalhar. Essa é a visão humana da nossa condição, nós não temos direito de dar ao ser humano a incerteza da vida e das condições e também demos ao ser humano a incerteza do amor, demos ao ser humanos que o amor não é só corporal e não é mais do que a essência da vida. Talvez o ser humano com toda essa tecnologia não tenha evoluido e sim, regredido no mais sublime dos sentimentos.

O filosofo Bauman diz que tudo ficou liquido e é verdade, as pessoas ficarem descartaveis como se não valesse mais nada. Mas pessoas são regidas de sentimento e não podem ser descartadas porque são pessoas, sentem, fazem, rirem, choram e tem dentro de si vontades. Talvez a melhor resposta que Camões daria ao texto que o menino diz que o poéta português precisava “transar”, mas o poeta responderia que pela incultura dele o poéta andava sempre com as prostitutas e não precisava de nada disso. Mas Camões diz que o amor é o fogo que arde sem se vê, fogo que destrói para se construir, fogo que é o poder da energia pura que brota dentro da essência humana, porque quando amamos ardemos nos nossos anseios e saudades da pessoa amada. É ferida que dói e não se sente, porque a dor da saudade se desfaz com a presença do ser amado. E nada desfaz essa dor a não ser a pessoa amada, o amor é a vontade de ir. O amor é a vontade da potencia em sua potencialização máxima, é o sublime amor fati que tanto procuramos e tanto nos fazem superar e nos sentir seres humanos.

Talvez é esse o intuito dos deficientes de quererem amar, de sentir seres humanos, mas para nos sentir seres humanos temos que nos amar. Amar antes de tudo nossa condição, para depois nos amar como nunca outra pessoa, não importa o gênero, importa o amor que sentimos. Não é a toa que as religiões falam do amor dos deuses e de Deus que construí tudo, não é a toa que com amor superamos as dificuldades e não é a toa que o mundo tem as grandes revoluções culturais graças ao amor a algo, amor até mesmo pela humanidade. Talvez não é a toa que Camões comparou o amor ao fogo de tanta energia ele nos dá, nos faz ir até longe, nos faz até guerrear para a liberdade. Descordo que o amor aprisiona, é egoísta, é passional e se for um sentimento de alguém, não é amor, amor é antônimo de tudo isso e não interessa o que digam. Talvez é o que Paulo de Tarso disse em ser o mais sublime sentimento, mesmo se falássemos as língua dos anjos, sem amor nada seriamos. O amor é um elemento que destrói para construir.

Tudo isso eu sinto aos meus cinco anos e 7 meses, porque quando estou mal lá vem a Marley me pegar no colinho e me fazer um carinho e o contrario acontece. Um entende o outro, um sabe o que o outro quer, um sabe que o outro sente, o que o outro quer e nesse tempo, nossas cadeiras de rodas namoram, é um amor entre rodas. Rodas que nunca vao atrapalhar nossos sentimentos e desejos, só vão salientar o que desejamos um ao outro.

Amauri Nolasco Sanches Junior – filosofo, poeta, formado em Publicidade e Técnico de Informática 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: