Publicado por: Amauri Nolasco Sanches Junior e Marley Cristina Felix Rodrigues | 12 de fevereiro de 2010

Wolverine e Neo na Inclusão

Outro dia no formsping, uma colega me perguntou o quem eu preferia, ou o Wolverine, ou o Neo do filme The Matrix. Minha resposta foi muito simples, os dois, porque os dois libertam…essa “libertam” pode ser encarado como uma coisa mais aprofundada em nossa mente, nossa mente não pode ser confundida com nosso cérebro. Mas os dois tem caracteristicas muito interessantes e que são tipicas de histórias profundas que fazem nós pensarmos, como somos e a senda do espirito e de nosso verdadeiro eu, que nessa procura, deseja encontrar algo mascarado com nossa personalidade.

Há uma caracteristica forte em Wolverine (seu nome é Logan) ele é o protótipo do “machão” que quer derrubar o mundo para impor e mostrar que é resolvido, mas não é um cara resolvido e tem sérios problemas. Não digo que esses mesmos problemas seráo ou não resolvidos, ele tomou um tiro na cabeça e mesmo que a regeneração foi feita, a conexão cerebral que havia sua memória, não. Muitas pessoas fazem isso, esse “tiro” é algo que tomamos para esquecer nossas amarguras e traumas, o “tiro” Freud chamaria de recalque. Sim…os machões tambem tem recalques e muito graves de sua sexualidade e de seus inúmeros traumas durante a infancia e também, como herói (na verdade o Wolverine é um anti- herói) tem que salvar as pessoas e isso atrapalha e coloca sua vida pessoal de lado (muitas vezes, são interfugios para escapar dessa vida como vimos também no Batman, O Justiceiro, Superman entre outros).

Ele se culpa de ter matado o próprio pai, seu irmão Dente de Sabri (sim também não sabia que eram irmãos), deu a ele uma fulga para ele compensar aquilo que tanto se culpava. Lógico que mesmo um anti-herói, Wolverine tem a tragetória do herói como todo MITO, como havia na mitologia grega, só que ele não fica com a “mocinha” e ainda perde a memória, formando sem ao menos perceber, os X-Men. Por que ele conquista tanto os fãs? Porque ele é natural, tem seus medos e seus conflitos, que fazem dele um ser humano…pode ser que ele é um mutante, como todos nós somos (afinal eramos meros simios e agora construimos computadores e toda parafernalha tecnológica), tem um “tom” de cidadão comum, que as pessoas se indentificam. Suas falas monstram muitas vezes, a verdade diante o mundo onde vivemos, um mundo cheio de hipocrisia que nos cercam em tudo, o senso comum muitas vezes, são fulgas para não ver a vida mediocre que cada um leva.

Neo é o herói da nova era, uma era tecnologica que está cheia de computadores e todo recurso multimidia que se pode acontecer, ele é um alerta que as “maquinas” podem dominar o mundo. Não como  no filme que os “andróides” dominam o ser humano por tentarem destruir eles, mas numa forma “velada” as maquinas são as ilusões que nos é ensinado dẽs de bebê. Somos dominados por ilusões e Morpheu acorda Neo delas, monstrando que o que ele vivia era uma mera mentira, temos que se entregar e olhar mesmo o feio para dar valor e perceber a verdadeira beleza. Neo é o escolhido por despertar do senso comum e não ser igual a todos, é um herói que faz todo o trageto do verdadeiro herói, a verdade lhe libertou e não se importou de morrer para restaurar a Matrix e salvar a humanidade. Neo é o novo Apolo, deus-sol, que mostra a humanidade a luz onde a trilha começa, tanto que no final, aparecer uma Aurora onde o Oraculo diz que Neo iria adorar aquele brilho bonito desse Sol; Wolverine é Dionisio, não gosta da ordem das coisas, faz o que é certo e não tem em sua vida presa a NADA. Wolverine não se prende no “tu deves”, ele simplesmente faz, é um herói que não tem um sorrisinho de menininho bonzinho que quer salvar o mundo, aliás, Neo também não tem esse sorrisinho de menino bonzinho. Os dois tem que fazer as escolhas, escolher fazem de nós seres que pensamos, seres que podemos escolher nosso caminho tanto para ajudar ou não.


Neo desiste de destruir a Matrix, porque com isso ele destruiria a humanidade, ele iria destruir as fantasias que fazem o ser humano viver na sociedade. Sim amigos, vivemos em sociedade porque puseram em nossas cabeças que vivemos numa democracia, que temos liberdade, que temos capacidade de mudar as coisas, mas para isso, temos que consumir os objetos desse mesmo sonho, temos que consumir os objetos de nossa liberdade, temos que aceitar o que a maioria quer porque daí somos democraticos. Mas algumas vezes podemos não concordar, podemos ir contra tudo aquilo que vimos ou ouvimos, ter nossa individualidade perante o povo (não é egotismo). Nem sempre ir contra algo é uma coisa MÁ e nem sempre quando vamos ao que os OUTROS pensam é uma coisa boa. Isso vimos na saga do Anakin Skywalker, que para equilibrar a força, teve que trilhar o lado sombrio da força; para temos uma assenção espiritual plena e eficaz, a parte cética tem que ir ao encontro da fé a algo, assim equilibrando os dois pontos em questão. A trilha que seguimos (a vida) é uma só, mas inevitavelmente, temos que nos atrelar em nossas escolhas perante ela e isso que o caminho do herói nos mostram, que as escolhas tem que ser feitas.

Neo nos mostra essa escolha, a escolha que temos que fazer, não que isso era um “tu deves”, uma obrigação, mas nada poderia prende-lo em determinada escolha, afinal, a Trinity (sua  anima) morreu e ele aprendeu a ler os códigos (simbolos) que fazem a Matrix. Como Wolverine perde a mulher amada (a anima) para seguir em sua escoihas, mas diferente de Neo, Wolverine toma um tiro e esquece quem era ela, ela se torna uma desconhecida…Wolverine esqueceu de tudo que viveu para ser outro, ele esquece quem é para renascer um outro, morre Logan e renasce Wolverine. Outra coisa, antes do tiro ele tenta salvar sua amada, mas toma esse tiro e ela salva ele do cientista que quer esterminar os mutantes. O cientista é a parte da humanidade que quer a perfeição, faz você esquecer o que é (anima/ser amado) para renascer em um ser apatico e frio; daí entra também o mito do Neo, porque a humanidade esqueceu o que é para seguir algo condicionado (mundo virtualmente, fabricado), um mundo que não é real e temos que segui-lo, senão, somos o que não podemos ser, sonhos que podemos ter, como dizia uma canção dos Engenheiros do Hawai.

Muitas pessoas tem esse condicionamento (principalmente pessoas com deficiência), que confundem Inclusão com Revolução. Se você quer ser incluido tem que aceitar a sociedade como ela é, como Cypher no filme, não queria tomar a pirula vermelha e ficar na Matrix; na verdade as pessoas com deficiência não querem mudar a sociedade, porque o que nós temos dela para alguns é muito bom, é muito comodo ficar numa sociedade que recebemos esmolas. Como no outro artigo que eu postei da Praia para Todos, que tenho duvidas se é para Todos mesmo, porque se temos as mesmas vontades e os mesmos conceitos e preconceitos, até mesmo, aceitar a perfeição do senso comum, então temos que arcar com que eles nos impõem e não reclamar, porque estamos fazendo igual. Existem muitos Cypher’s em nosso meio, porque sabem da verdade, mas ainda sim, é muito mais cômodo aceitar o que as pessoas querem, o que as pessoas acreditam. Na verdade, o ser humano se defende na generalização para ficar mais facil a defesa e o ataque, não se tem uma analise mais detalhada das coisas. Ele como muitos, não ve os códigos da Matrix (códigos sociais) e sim aquilo que queria ver (como no filme, loira, morena, ruiva), que são apenas desejos reprimidos sobre o fracasso de não se adaptar ao mundo onde vive; na verdade, todas as pessoas que acham comodo estar em algum meio social agrupado (Matrix), é um fracassado de encontrar razões fortes para ser sua natureza (anima/ser amado), para ser mais um que segue o “tu deves”.


Para podemos ter uma sociedade mais justa e tudo aquilo que as pessoas com deficiência querem, não temos de incluir, mas temos  que detonar a revolução para adaptar. Se há uma mudança então não se diz que se incluimos e sim, que queremos mudar e se mudamos, é revolução. Como Neo, temos duas escolhas, ou a pirula azul (inclusão) ou a pirula vermelha (revolução), ou você fica onde está e aceita a sociedade ou nós saimos e tentamos mudar a mentalidade numa conscientização social. Talvez pensando num modo mais geral, devemos saber que existe um só caminho que tem várias vias, várias variaveis.


Como digo sempre, nem todos que querem destruir querem o mal, porque em todo o universo, pois é uma lei universal, temos que destruir para surgir algo novo. Wolverine é o destruidor da perfeição, ele é o ser humano avançado que evoluiu com caracteristicas diferentes, tem garras e pode se regenerar; o simbolo dele é a caracteristica de ter raiva, de destruir o que precisa destruir e pronto. Neo é a jornada do herói que acorda de seu sono e vê tudo que é verdadeiro na simbologia social, assim sendo, os dois libertam o ser humano de sua condição de espirito de rebanho. Para sairmos da condição de “tu deves”, sentimos o nosso outro ser que na verdade é nossa natureza, nosso verdadeiro eu individual.

Acessem o novo Portal Ser um Deficiente ->http://amaurijunior23.wiki.zoho.com/Ser-um-Deficiente–1.html

Quem quiser fazer perguntas sobre deficiencia, filosofia e espiritualidade aqui ó >>> http://www.formspring.me/Amaurinolascosj

Também tem no NING acessem ->http://serumdeficiente.ning.com/

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: